Indústria 4.0 e sua contribuição para uma organização mais produtiva

01/09/20200 CommentsVeconinter Admin
Post Title

Nos últimos anos, a adoção de tecnologias digitais tem sido o ponto de encontro de diversos setores que, a cada dia, buscam transformar suas organizações em empresas mais eficazes, inteligentes e imediatas para atender às demandas de seus principais mercados.

Foi aqui que nasceu o termo Indústria 4.0 ou a também conhecida Quarta Revolução Industrial, conceito cunhado na Alemanha em 2010, que servia para definir todos os processos que eram realizados através da Internet das Coisas (IoT). ou seja, a Internet das Coisas ou também denominada Machine to Machine (M2M).

O que é a Indústria 4.0 e o que ela está procurando?

A Indústria 4.0 consiste principalmente na utilização de novas ferramentas tecnológicas para automatizar progressivamente as atividades produtivas das empresas; Basicamente, busca digitalizar os processos tradicionais por meio da tecnologia de forma a otimizar recursos e garantir a satisfação das necessidades dos clientes, bem como a personalização de cada um dos serviços.

Benefícios da Indústria 4.0

- Oferece a capacidade de se adaptar de forma constante e eficiente às demandas de diferentes mercados.

- Permite responder às necessidades do cliente de forma mais personalizada.

- Coleta informações que permitem a concepção, produção e venda de produtos em um tempo muito menor.

- Permite aproveitar dados tanto de diferentes meios como Big data, redes sociais, Internet of Thing, para posteriormente analisá-los e promovê-los a favor da organização.

Quais tecnologias compõem a Indústria 4.0?

A consultoria americana Boston Consulting Group, fala sobre 9 chaves tecnológicas que marcam o caminho do desenvolvimento da Indústria 4.0:

- Big Data e Analytics: com a utilização de uma grande massa de dados para transformá-los por meio de sua análise em informações de uso potencial para as empresas.

- Robôs Autônomos: criação e uso de robótica para interagir com segurança com humanos.

- Simulação: “Permite testar configurações técnicas antes de colocá-las em prática” favorecendo a otimização da gestão dentro da indústria.

- Integração vertical e horizontal de sistemas: é uma estratégia adotada na qual várias empresas, departamentos ou fábricas se unem para impactar diferentes mercados.

- Internet das coisas (IoT): permite a inter-relação entre dispositivos, máquinas e objetos digitais que têm a capacidade de transferir dados por meio de uma rede de internet.

- Segurança cibernética: com o aumento da conectividade entre vários dispositivos, há necessidade de novos protocolos para proteger os sistemas.

- A nuvem: consiste na movimentação de arquivos ou programas para um grupo de servidores que estão conectados por meio de uma rede de internet.

- Realidade aumentada: é o conjunto de tecnologias utilizadas para sobrepor, em tempo real, elementos virtuais ao que vemos na realidade.

- Fabricação aditiva: é o processo de união de materiais, usando a técnica camada por camada para criar objetos a partir de modelos de computador CAD 3D.

A tecnologia e suas ferramentas vieram para ficar, evoluir e oferecer soluções rentáveis, cada uma delas tem suas vantagens dependendo do tipo de empresa, mas sempre focada no mesmo objetivo: a maximização dos processos de cada organização, para aumentar sua produtividade, melhorar sua eficiência, otimizar o uso de matéria-prima, e assim aumentar sua lucratividade no mercado e se mostrar como empresas mais sustentáveis.

PrevNext
Leave Comment